THEME BY ©
My secrets in metaphorical words.
« 5/30 »

Você puxou o pino
Eu segurei a granada
Saí correndo
E tropecei

Na explosão
Feri a alma
Você teve arranhões,
Mas já cicatrizaram

A guerra acabou
Ninguém morreu
Ninguém venceu
Nem o amor


rubyetc:

bustin out the crayons


"Somos obras de arte ambulantes, feitas com tinta insecável, manchando quem se aproxima e sendo manchado também."

Sonhava estar num bonde
Onde então eu te encontrava
Quem diria você aqui
Perto de mim, tão longe

Quem disse que tua vida
Não é pra cruzar na avenida
Do meu sobrenome que eu nem lembro mais
Das coisas que não vivi
Ao teu lado

Quem sabe queira me mostrar
O interior do livro tal qual
Só conheço a capa que tapa
A história do teu corpo

E então eu sonhava
E então eu te encontrava
Perto de mim, tão longe
Mas perto de mim

E então eu sonhava
Quem diria você aqui
Perto de mim, tão longe.



zitterberg:

René Magritte, Les Amants, 1928



You’re my, my, my…


Meu porto seguro instável
Tens minha âncora
Mas não queres meu barco
Mandaste-me, então, embora

Sem opções, escolhi ficar
Porém tu decidiste partir
E partiu mais que a minha estrutura
Arrancou-me a âncora

As ondas me arrastaram
As águas me anundaram
Naufraguei-me ao vazio
Longe dos teus laços

Ainda vejo teus olhos
Em meio as águas turvas
Quando o sol aparece
E me aquece com a tua lembrança.