THEME BY ©
My secrets in metaphorical words.
« 2/30 »

Te encontrei voando livremente em meio a essa tempestade, enquanto eu, por não saber nadar, me prendia nos galhos das árvores que essa enchente de tristezas ainda não havia derrubado.
Mesmo com as asas molhadas pela tempestade forte, que, para mim, parecia o início amargo da minha morte, continuavas dando voltas e voltas com um sorriso em sua face, encontrando ali, de alguma forma, o seu motivo pra sorrir. Enquanto eu, quase sem forças, tentava me manter firme naqueles frágeis galhos, tentando acompanhar com os olhos o seu voo doce, suave e livre.
Foi quando, de repente, as suas doces voltas e voltas se transformaram em uma descida sem movimento, vindo cair direto ao chão, que estava coberto por água, então você mergulhou desacordada.
E foi ali que, logo eu, percebi que precisava aprender a nadar, não necessariamente pra lhe salvar, mas sabendo que, se eu conseguisse, salvaria não só a ti, mas a nós dois.
E eu decidi arriscar.


4 weeks ago 0 notes + reblog

skate—witch:

Rolling through life, to roll over and die- mac demarco


archersbrokenbow:

Mac Demarco is my kind of man






Lembra do dia em que a fumaça que inalávamos era a mesma e, em um simples encostar de lábios, nossos pulmões sentiam um ao outro? Teus ares eram meus e a falta deles também. Agora teus pulmões não carregam mais uma parte minha, não suspiram por mim, nem ao menos expiram o meu nome ou a minha lembrança. Fui expulso por cigarros vazios, e outros pulmões, que se sobrepuseram aos meus rastros, deixados no teu corpo. Hoje, depois de tanto tempo, eu me preencho morrendo com tantas fumaças cheias de nada enquanto tu inala teus ares sem as minhas impurezas e permite eles serem de um outro alguém.


hifas:

Firewall by Aaron Sherwood created in collaboration with Mike Allison